“The Batman”, de Matt Reeves, pode adaptar a HQ “O longo Dia das Bruxas”; mas o que isso quer dizer?

Anda circulando pelas redes que o próximo filme do Batman, cujo diretor é Matt Reeves e cujo protagonista será interpretado por Robert Pattinson, será inspirado no quadrinho O longo Dia das Bruxas, que tem roteiro de Jeph Loeb e desenhos de Tim Sale. A notícia foi divulgada por grandes veículos de cultura pop, a exemplo do Omelete e do Jovem Nerd. A novidade veio a público por meio do cineasta Kevin Smith, em um episódio do podcast Fatman beyond podcast, no qual foram confirmados os rumores de que tal adaptação seria uma possibilidade bastante verdadeira.

The Batman, que tem estreia prevista para 2021, é o próximo longa-metragem da DC/Warner a contar com o Homem-Morcego; os últimos filmes em que o personagem apareceu foram os questionáveis Batman vs Superman e Liga da Justiça, ambos dirigidos por Zack Snyder (em Liga da Justiça, Snyder precisou se afastar da produção, em razão de problemas familiares; o longa seguiu com direção de Joss Whedon, diretor de Vingadores e Vingadores: era de Ultron). Também há uma ligeira aparição do Batman em Esquadrão suicida, mas o filme foi tão criticado que o personagem quase sempre fica de fora das análises.

bruxas

Mas voltemos ao título deste post: o que significa dizer que The Batman pode ser uma adaptação do quadrinho O longo Dia das Bruxas? Sinceramente, não é tão simples afirmar, já que pouquíssima informação a respeito do enredo está disponível aos fãs. Sabe-se, em primeiro lugar, que o longa não será tão megalomaníaco, tendo em vista que o orçamento para a produção poderá ser bem inferior em comparação aos investimentos em blockbusters como Vingadores: ultimato (356 milhões de dólares). Outra informação diz respeito ao elenco, que já conta com Andy Serkis, Paul Dano, Zoë Kravitz e Jeffrey Wright.

Com relação ao orçamento mais baixo, a própria DC/Warner já experimentou isso em Coringa (2019), cujo custo de produção não foi alto se compararmos a outros blockbusters lançados pela produtora (Liga da Justiça, por exemplo, teve orçamento de 300 milhões de dólares, diante dos 62-65 milhões de dólares para Coringa). A partir disso, podemos conjecturar alguns palpites do que ocorrerá na trama. Antes, contudo, deixe-me dar uma breve sinopse de O longo Dia das Bruxas.

Maroni

Um assassino serial de nome Feriado começou a matar os membros das famílias Falcone e Maroni, as principais máfias estabelecidas na cidade de Gotham. Como toda boa história envolvendo mafiosos, o cabeça dos Falcone, Carmine Falcone, desconfia de que a matança está sendo perpetrada pelos Maroni, e a recíproca também é verdadeira, já membros desta família também são mortos na trama. A situação fica ainda mais interessante quando se descobre que o assassino só mata em feriados (daí seu cognome) e deixa uma, digamos, recordação referente a cada um deles na cena dos crimes. 

Agora, vamos aos palpites.

1. Orçamento limitado = poucos efeitos visuais

Já é sabido que filmes com muitos efeitos não costumam custar barato. Voltemos novamente a Ultimato: com um orçamento avantajado, não é tão difícil investir em grandes efeitos especiais, como o rejuvenescimento de Steve Rogers ao final do longa e a montagem, toda em computação gráfica, de cenário daquela grandiosa batalha final na derrubada sede dos Vingadores, em que quase todos os super-heróis do MCU se reúnem para combater Thanos e seu exército.

No caso de The Batman, existe a possibilidade de que o orçamento seja bastante inferior, o que permite o desenvolvimento de um enredo bem mais sóbrio, calcado apenas na realidade e na boa atuação dos personagens.

É aí que entra O longo Dia das Bruxas; como a maioria das HQs do Batman, esta adota um tom muito real, sem interferência de personagens superpoderosos, permitindo ao enredo um approach noir, de investigação detetivesca capitaneada pelo Homem-Morcego, que ajuda o promotor Harvey Dent e o comissário de polícia James Gordon a descobrir quem está matando os membros das máfias e de que maneira o assassino age.

No quadrinho, inclusive, há pouco ou nada de explosões, perseguições, naves espaciais, entre outros, o que ajudaria a “enxugar” ainda mais os custos de produção do filme.

2. Batman estabelecido enquanto herói

Se existe algo que já torrou a paciência de diversos fãs do Batman é ver repetidamente as cenas em que os pais de Bruce Wayne são mortos ao saírem do teatro (ou cinema, a depender da versão). Essa cena é mostrada basicamente em todos os filmes do personagem e em diversos quadrinhos. Nesta mídia, a cena do assassinato de Thomas e Martha Wayne foi popularizada por Frank Miller, na história O cavaleiro das trevas, em que há a emblemática cena na qual Joe Chill arrebenta o colar de pérolas de Martha com a arma. Contudo, em “O longo Dia das Bruxas”, nada se menciona a respeito desse fato; já vemos um Batman consolidado, mais experiente e arguto.

Na cronologia da DC Comics, O longo dia Das Bruxas é considerada a sequência imediata de Batman: Ano um, de Frank Miller e David Mazzucchelli, na qual é mostrada a origem do personagem após a reformulação proporcionada pelo evento cataclísmico conhecido como Crise nas infinitas terras, que tem roteiro de Marv Wolfman e desenhos de George Pérez.

Assim, caso The Batman seja inspirado nos comics de Loeb e Sale, podemos esperar um personagem que já vem atuando como Cruzado Encapuzado no combate ao crime em Gotham, sem que se perca muito tempo com explicações da vida pregressa de Bruce Wayne.

3. “O maior detetive do mundo”

Boas tramas de serial killers sugerem a presença de bons detetives. Em O longo Dia das Bruxas, Batman aparece nas cenas dos crimes a fim de coletar pistas que levem ao assassino. Obviamente ele trabalha ao lado de Gordon e Dent, mas seu olhar para as ações criminosas costumam colocar os agentes da lei nas proximidades de soluções corretas para os problemas apresentados.

Como o leitor se constitui como parte fundamental do processo de leitura, é bastante provável que, caso The Batman seja de fato embasado em O longo Dia das Bruxas, os espectadores sejam levados pela trama e pelo personagem principal a buscarem compreender o cerne das questões escabrosas que podem se desenvolver no filme. Aqui entra, novamente, o aspecto noir da obra.

Os eventos de O longo Dia das Bruxas ocorrem sempre à noite, o que é indicado pelos tons de preto, cinza e azul empregados no quadrinho, bem como pelos jogos de luz e sombra, tão marcantes na literatura policial.

 

Um comentário sobre ““The Batman”, de Matt Reeves, pode adaptar a HQ “O longo Dia das Bruxas”; mas o que isso quer dizer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s