Crítica | Bela Vingança: uma sátira cruel e debochada do universo da cultura pop

Esse filme consegue a proeza de criar expectativas e não correspondê-las, e mesmo assim não decepcionar. O que é o oposto do que sempre acontece em narrativas que não satisfazem a expectativa de quem assiste. Aqui, essa quebra de expectativas, por mais louco que seja, não causa frustração, mas sim, admiração. Continuar lendo Crítica | Bela Vingança: uma sátira cruel e debochada do universo da cultura pop

Crítica | Aqueles que me desejam a morte: Angelina Jolie estrela filme de ação genérico

Aqueles que me desejam a morte é um filme de Taylor Sheridan sobre uma bombeira que encontra uma criança que tem em seu poder provas de um grande esquema de corrupção genérico, e por isso é perseguida por assassinos nem um pouco sutis. Continuar lendo Crítica | Aqueles que me desejam a morte: Angelina Jolie estrela filme de ação genérico

Crítica | Cidade Invisível (1ª Temporada) – Por mais histórias sobre o Folclore Brasileiro

Muita gente é fã de mitologias, mas é bem interessante notar que poucos falam sobre a NOSSA mitologia, o NOSSO lore, o NOSSO folclore.

Ainda bem que hoje em dia existem pessoas que conhecem, apreciam, e desejam usar o nosso folclore para contar histórias interessantes, de maneira que até então nunca tínhamos visto. E o destaque mais recente é a série Cidade Invisível, da Netflix. Continuar lendo Crítica | Cidade Invisível (1ª Temporada) – Por mais histórias sobre o Folclore Brasileiro

Crítica | Godzilla vs Kong: pancadaria em neón

Assim que anunciado, o embate em CGI de dois dos monstros mais conhecidos da história do cinema causou uma enxurrada de memes em fóruns, redes sociais e afins. Semelhante a uma brincadeira de criança com dois bonecos de coleções diferentes, “Godzilla vs Kong” chega às salas brasileiras com quase um mês de diferença de sua estreia mundial e na HBO Max, simultaneamente. Continuar lendo Crítica | Godzilla vs Kong: pancadaria em neón

7 – O Musical: o primeiro espetáculo totalmente inédito de Charles Moeller e Claudio Botelho

Conhecidos por suas grandiosas adaptações da Broadway e Londres, como Hair, A Noviça Rebelde, Rocky Horror Show, As Bruxas de Eastwick, O Despertar da Primavera, dentre outras, em 2007 a dupla de diretores trouxe aos palcos seu primeiro musical totalmente inédito. Texto, música e letras foram ouvidos e vistos pela primeira vez. Por causa disso, 7 sempre será lembrado como o ponto fora da curva na carreira dos dois.  Continuar lendo 7 – O Musical: o primeiro espetáculo totalmente inédito de Charles Moeller e Claudio Botelho

Crítica | Tenet: um entretenimento dinâmico, porém maçante e confuso

Tenet é um filme explosivo, seja pelos fatores de ficção científica, onde as inúmeras explicações e teorias vão fritar o cérebro de muita gente, até a questão visual, com as inúmeras lutas e cenas de ação. É um filme típico do Nolan, e não deixa a desejar para nenhum longa que ele já tenha feito, apesar de não ser o melhor de todos. Porém, é um filme maçante, e assisti-lo no cinema pode se mostrar uma experiência cansativa. Mesmo assim é uma boa pedida para quem gosta de um bom filme de ação e ficção científica pesada. Continuar lendo Crítica | Tenet: um entretenimento dinâmico, porém maçante e confuso

Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

1988. O rock progressivo havia perdido a sua hegemonia no mercado musical e entre os fãs (embora os fiéis tenham permanecido); um ano antes, o Guns ‘N Roses lançava Appetite for destruction, seu álbum de estreia, considerado por muitos o melhor do grupo; o heavy metal estava se reinventando com a New Wave Of British Heavy Metal, um movimento artístico-musical capitaneado por nomes como Judas … Continuar lendo Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

Crítica | “A voz suprema do blues”

Já ao final de 2020, a Netflix disponibilizou em seu catálogo o longa-metragem A voz suprema do blues, dirigido por George C. Wolfe. E gente de muito peso se envolveu: a produção ficou a cargo de Denzel Washington, e os principais papéis foram assumidos por Viola Davis (Ma Rainey) e Chadwick Boseman (Levee), que faleceu este ano em decorrência de um câncer contra o qual … Continuar lendo Crítica | “A voz suprema do blues”