Crítica | Bela Vingança: uma sátira cruel e debochada do universo da cultura pop

Esse filme consegue a proeza de criar expectativas e não correspondê-las, e mesmo assim não decepcionar. O que é o oposto do que sempre acontece em narrativas que não satisfazem a expectativa de quem assiste. Aqui, essa quebra de expectativas, por mais louco que seja, não causa frustração, mas sim, admiração. Continuar lendo Crítica | Bela Vingança: uma sátira cruel e debochada do universo da cultura pop

Crítica | Aqueles que me desejam a morte: Angelina Jolie estrela filme de ação genérico

Aqueles que me desejam a morte é um filme de Taylor Sheridan sobre uma bombeira que encontra uma criança que tem em seu poder provas de um grande esquema de corrupção genérico, e por isso é perseguida por assassinos nem um pouco sutis. Continuar lendo Crítica | Aqueles que me desejam a morte: Angelina Jolie estrela filme de ação genérico

Crítica | Cidade Invisível (1ª Temporada) – Por mais histórias sobre o Folclore Brasileiro

Muita gente é fã de mitologias, mas é bem interessante notar que poucos falam sobre a NOSSA mitologia, o NOSSO lore, o NOSSO folclore.

Ainda bem que hoje em dia existem pessoas que conhecem, apreciam, e desejam usar o nosso folclore para contar histórias interessantes, de maneira que até então nunca tínhamos visto. E o destaque mais recente é a série Cidade Invisível, da Netflix. Continuar lendo Crítica | Cidade Invisível (1ª Temporada) – Por mais histórias sobre o Folclore Brasileiro

Crítica | Godzilla vs Kong: pancadaria em neón

Assim que anunciado, o embate em CGI de dois dos monstros mais conhecidos da história do cinema causou uma enxurrada de memes em fóruns, redes sociais e afins. Semelhante a uma brincadeira de criança com dois bonecos de coleções diferentes, “Godzilla vs Kong” chega às salas brasileiras com quase um mês de diferença de sua estreia mundial e na HBO Max, simultaneamente. Continuar lendo Crítica | Godzilla vs Kong: pancadaria em neón

7 – O Musical: o primeiro espetáculo totalmente inédito de Charles Moeller e Claudio Botelho

Conhecidos por suas grandiosas adaptações da Broadway e Londres, como Hair, A Noviça Rebelde, Rocky Horror Show, As Bruxas de Eastwick, O Despertar da Primavera, dentre outras, em 2007 a dupla de diretores trouxe aos palcos seu primeiro musical totalmente inédito. Texto, música e letras foram ouvidos e vistos pela primeira vez. Por causa disso, 7 sempre será lembrado como o ponto fora da curva na carreira dos dois.  Continuar lendo 7 – O Musical: o primeiro espetáculo totalmente inédito de Charles Moeller e Claudio Botelho

Crítica | Tenet: um entretenimento dinâmico, porém maçante e confuso

Tenet é um filme explosivo, seja pelos fatores de ficção científica, onde as inúmeras explicações e teorias vão fritar o cérebro de muita gente, até a questão visual, com as inúmeras lutas e cenas de ação. É um filme típico do Nolan, e não deixa a desejar para nenhum longa que ele já tenha feito, apesar de não ser o melhor de todos. Porém, é um filme maçante, e assisti-lo no cinema pode se mostrar uma experiência cansativa. Mesmo assim é uma boa pedida para quem gosta de um bom filme de ação e ficção científica pesada. Continuar lendo Crítica | Tenet: um entretenimento dinâmico, porém maçante e confuso

Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

1988. O rock progressivo havia perdido a sua hegemonia no mercado musical e entre os fãs (embora os fiéis tenham permanecido); um ano antes, o Guns ‘N Roses lançava Appetite for destruction, seu álbum de estreia, considerado por muitos o melhor do grupo; o heavy metal estava se reinventando com a New Wave Of British Heavy Metal, um movimento artístico-musical capitaneado por nomes como Judas … Continuar lendo Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

Crítica | “A voz suprema do blues”

Já ao final de 2020, a Netflix disponibilizou em seu catálogo o longa-metragem A voz suprema do blues, dirigido por George C. Wolfe. E gente de muito peso se envolveu: a produção ficou a cargo de Denzel Washington, e os principais papéis foram assumidos por Viola Davis (Ma Rainey) e Chadwick Boseman (Levee), que faleceu este ano em decorrência de um câncer contra o qual … Continuar lendo Crítica | “A voz suprema do blues”

Neil Gaiman, Matrix, X-men e transfobia

Na atual velocidade de informações e notícias, o que aconteceu de manhã já está velho na hora do almoço, e mandar um meme no grupo de whatsapp pode ser um motivo para ser zoado pois “old” para todos exceto quem enviou. Visto assim, parece que foi há várias vidas as tretas internéticas entre Neil Gaiman e brasileiros, Ellen Page se assumindo um homem trans e qualquer outra coisa com mais de 10 minutos. Continuar lendo Neil Gaiman, Matrix, X-men e transfobia