Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

1988. O rock progressivo havia perdido a sua hegemonia no mercado musical e entre os fãs (embora os fiéis tenham permanecido); um ano antes, o Guns ‘N Roses lançava Appetite for destruction, seu álbum de estreia, considerado por muitos o melhor do grupo; o heavy metal estava se reinventando com a New Wave Of British Heavy Metal, um movimento artístico-musical capitaneado por nomes como Judas … Continuar lendo Análise de álbum | “Operation: Mindcrime”, a obra-prima do Queensrÿche

Análise de álbum | “Sorceress”, de Opeth

Há quem diga que existe algo muito misterioso nas águas da Suécia (e de diversos outros países escandinavos). A hipótese, que parece um tanto absurda do ponto de vista lógico, se sustenta na medida em que o país exporta arte de qualidade em variados ramos: música, literatura, cinema, pintura. A Collector’s Room matou a charada: segundo o portal, os países escandinavos, desde os anos 1960, … Continuar lendo Análise de álbum | “Sorceress”, de Opeth

Análise de “MMXX”, o segundo disco do Sons of Apollo

Em 17 de janeiro deste ano, o Sons of Apollo lançou seu segundo disco, MMXX, “2020” em algarismos romanos. O grupo, formado por Jeff Scott Soto (vocais), Ron “Bumblefoot” (guitarra, vocais), Billy Sheehan (baixo, vocais), Derek Sherinian (teclados e sintetizadores) e Mike Portnoy (bateria, vocais), é um dos principais expoentes atuais do metal progressivo, uma vertente do rock que mescla aspectos do rock and roll e do rock progressivo, … Continuar lendo Análise de “MMXX”, o segundo disco do Sons of Apollo